terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Cinema Icaraí é desapropriado pela Prefeitura de Niterói


Município entra em campo e ajuda UFF a dar uso para o imóvel. Espaço será sede da Orquestra Sinfônica Nacional e terá ainda sala de cinema e centro cultural

Agora é oficial. Após muita discussão e idas e vindas, o prédio do antigo Cinema Icaraí - fechado desde fevereiro de 2006 - está desapropriado pela Prefeitura a partir desta terça-feira, com a divulgação do decreto assinado pelo prefeito Jorge Roberto Silveira. No mesmo dia, às 17 horas, o chefe do Executivo transfere o imóvel para a Universidade Federal Fluminense (UFF), em cerimônia no seu gabinete, com a presença do reitor da UFF, Roberto Salles, e do antigo proprietário do prédio, Fernando Policarpo, da construtora Koopex. A informação foi dada nesta pela assessoria da Prefeitura. 
O espaço será sede da Orquestra Sinfônica Nacional (OSN), da UFF e também terá ainda uma grande sala de cinema e centro cultural. 
“Primeiro, vamos ver em que situação está o prédio. Depois, faremos um concurso entre os estudantes da Faculdade de Arquitetura da universidade para a escolha de um projeto do novo centro cultural da instituição. Em seguida, procuraremos recursos junto a Petrobras, Caixa Econômica Federal (CEF) e BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Em seguida, uma reforma será iniciada, mas não temos previsão de quando. Depende de como está o imóvel”, informou Salles. 
A divergência sobre o valor do imóvel - a UFF ofereceu R$ 10,6 milhões e a Koopex pedia R$ 18 milhões (calculado, segundo ela, pelo Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) - provocou a demora nas negociações entre a universidade e a empresa. De acordo com o reitor da UFF, caso a Koopex não concorde com o valor de indenização a receber pela desapropriação, poderá recorrer à Justiça.
“A CEF avaliou o imóvel em R$ 10,6 milhões e liberou este valor para o Ministério da Educação (MEC) que nos repassou. A briga da empresa não é mais com a gente”, esclareceu Salles. 
Procurado pela reportagem, Policarpo declarou que irá esperar pelo valor oferecido pelo Município no ato da desapropriação. 
“Tudo depende da forma que será feita esta desapropriação. Isto é um direito da Prefeitura, mas, tem que ser feito o pagamento o mais rápido possível e não apenas a divulgação da indenização. Acho que o processo da desapropriação está seguindo todos os parâmetros corretos. Não tenho como avaliar a situação agora, pois não sei qual vai ser o valor oferecido. Irei aguardar”, disse o empresário, que comprou o imóvel em 2008 por R4 5,5 milhões, da empresa de cinemas Luiz Severiano Ribeiro.  
De quando foi fechado até hoje, o prédio está deteriorado e a entrada, coberta por marquise, serve de abrigo para moradores de rua. Construído em 1941, no estilo art-decó (representativo dos prédios da  época e que hoje é o último exemplar do estilo na cidade), tinha uma sala de cinema com 811 lugares. Em 2008, foi tombado provisoriamente pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac). Tramita hoje na Assembléia Legislativa do Rio (Alerj), projeto do deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) pedindo o tombamento definitivo. 
No ano passado, o vereador Waldeck Carneiro (PT) fez indicação pedindo ao ministro da Educação, Fernando Haddad, que o imóvel fosse utilizado como centro cultural e sede da OSN.  Pedido que foi atendido este ano.  De lá para cá, a sociedade se mobilizou pela salvação do prédio e a recuperação do cinema. (O Fluminense)

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Gran Circus: tragédia que arde na memória da cidade há 50 anos

Sobreviventes do incendio que deixou cerca de 500 mortos no Centro de Niterói e abalou a cidade ainda guardam cicatrizes.


No próximo dia 17 a maior tragédia de Niterói completa 50 anos. Em 1961 um incêndio criminoso no Gran Circus Norte-Americano deixou quase 500 mortos no Centro. Quem enfrentou as chamas de perto ainda guarda na memória a dor e o sofrimento causados pela tragédia. É o caso da aposentada Lenir Ferreira, de 75 anos, uma das sobreviventes do incêndio. Na época, grávida de quatro semanas, ela perdeu o bebê, o marido e os dois filhos pequenos, de dois e quatro anos, no dia em que esperava ter sido de festa e diversão. Ao contar detalhes do drama vivido, Lenir diz ainda lembrar com clareza dos gritos do marido.

“O som que eu tenho na minha mente até hoje é do meu marido chamando ‘Lenir, meu amor’. Foram as últimas palavras dele”, recorda emocionada a aposentada, que na ocasião foi salva por um soldado do Corpo de Bombeiros que a pegou pelo braço e a levou para uma ambulância, junto com seus dois filhos menores, de dois e quatro anos, que não resistiram às queimaduras.

Na época, o apoio de familiares foi fundamental para ajudar a superar o trauma, impedindo que ela soubesse de forma abrupta que havia perdido o marido e os filhos que tanto amava. 

“A ambulância estava muito cheia e não tínhamos lugar para ficar. Tinha gente até no chão. Lembro que meu filho gritava por mim, pois sentia muita dor”.

 As marcas não ficaram apenas na memória. Ela também traz no corpo as cicatrizes da tragédia, tendo passado por várias cirurgias reparadoras para amenizar as marcas deixadas pelo fogo. Lenir também conta que passou por inúmeras sessões de fisioterapia que foram realizadas na Associação Fluminense de Reabilitação (AFR).

“É um passado bastante presente. Não consigo esquecer. A minha sorte é que eu sempre fui muito alegre e procuro não me lamentar tanto. Temos que tocar a vida adiante”, desabafa.

O incêndio criminoso teria sido cometido por motivo de vingança, depois de um simples desentendimento entre o dono do circo e um ex-empregado. Além das centenas de mortes, outras centenas acabaram pisoteadas, carbonizadas e mutiladas. A tão esperada tarde de domingo, que seria a estreia do espetáculo, ocorreu uma semana antes do Natal.

O fogo ateado pelo ex-funcionário na lona inflamável do picadeiro atingiu grandes proporções em questão de minutos. De acordo com relatos e noticiários da época, a cobertura de nylon, em chamas, pesando seis toneladas, caía em gotas de fogo sobre uma plateia de três mil pessoas, a maioria crianças. 

Faltavam apenas 20 minutos para que o primeiro espetáculo, a matinê, se encerrasse com chave de ouro. A trapezista que se preparava para dar o salto tríplice mortal começou a gritar anunciando o fogo e caiu sobre a rede de proteção. Os animais também ficaram feridos enquanto outros morreram presos dentro das jaulas. Uma elefanta conseguiu abrir um rasgo na lona lateral do picadeiro, o que fez com que várias pessoas escapassem. 

Chamas, fumaça e destruição

A empresária Marília Gomes, de 64 anos, escapou por pouco da tragédia. Ela já havia comprado os ingressos para assistir ao espetáculo da matinê com a família, mas por alguns contratempos, acabou chegando atrasada e se deparou com o quadro aterrador. Em meio às chamas, fumaça, destruição e os gritos de pânico, as pessoas buscavam as saídas e atropelavam as que já estavam caídas ao chão. Só restou aos bombeiros resgatarem os sobreviventes que estavam entre os destroços e os corpos carbonizados e pisoteados. Ao todo 372 foram encontradas mortas, muitos feridos não resistiram e morreram nos próximos dias. 

“Vimos muita gente queimada sendo socorrida e transportada por caminhões, pois não havia ambulâncias suficientes. Foram cenas bem chocantes, acredito que a maior parte das famílias de Niterói e municípios vizinhos perderam parentes nesse incêndio. Foi muito triste também porque estava em época natalina e a cidade ficou completamente vazia”, lembra.

Muitos corpos não foram reconhecidos e os restos mortais foram sepultados em covas coletivas. O ginásio Caio Martins se transformou numa fábrica improvisada de caixões, enquanto o cemitério do Maruí, no Barreto, já não possuía capacidade suficiente para enterrar todas as vítimas da tragédia, 70% delas crianças. A Prefeitura de São Gonçalo teve a iniciativa de desapropriar algumas terras do Palacete do Mimi para construir às pressas um novo cemitério, o São Miguel.

A tragédia também deixou marcas no picadeiro. O palhaço Carlos André Farias, que começou na carreira há 25 anos, lembra dos pais e amigos, também circenses, recordando a tragédia.

“Comecei na profissão de palhaço ainda pequeno e sempre ouvia falar neste episódio. E passados quase 50 anos as pessoas com quem falo ainda lembram com clareza da tragédia. Foi o dia em que o circo, lugar de alegria, música e brincadeiras, deu lugar à dor”. 
Crime premeditado

Apontado como responsável pelo espetáculo de horror, Adilson Marcelino Alves, o Dequinha, de 22 anos, era um dos 50 trabalhadores contratados para a montagem do circo. Segundo reportagens da época, ele teria se desentendido com um dos colegas e sido posto para fora do lugar. Dois dias depois, o dono do circo, Dino Stevanovich, o teria demitido sob a acusação de “ladrão preguiçoso”, depois que descobriu que Dequinha já tinha antecedentes criminais.

Ele jurou vingança. Queria ver o circo pegar fogo. E foi isso que aconteceu. Chegou ao local com dois comparsas quando o espetáculo já havia começado. Entrou sem pagar por debaixo da lona e assistiu a tudo enquanto Valter Rosas dos Santos, o Bigode, apontado como comparsa, jogava gasolina de fora do circo.

Minutos antes do espetáculo acabar, ele teria ateado fogo em tudo - mesmo sabendo que alguns de seus amigos estavam lá dentro. Adílson Marcelino Alves foi réu confesso e confirmou toda a história aos jornalistas, na presença dos policiais. Ele foi condenado a 16 anos de reclusão, mas após cumprir 11 fugiu da cadeia e foi encontrado morto em um beco de Niterói. Bigode pegou 16 anos  e cumpriu 13, até ser solto sob o regime de liberdade vigiada. José dos Santos, o Pardal, outro comparsa, foi condenado a 14 anos, mas foi solto após cumprir 10.(O Fluminense)

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Primeiro dia de dezembro chega com ventania e frente fria em Niterói


Na Ponte Rio–Niterói, o trânsito de veículos segue nos dois sentidos, com alerta apenas para motociclistas. 

O fim de tarde para os niteroienses chegou com forte prenúncio de mudança de tempo nas próximas horas. Ventos em torno de 70 km em vários pontos da cidade assustam que volta para casa depois de um dia de trabalho.
Apesar disso, a temperatura permanece em torno de 27º C e deixa muita poeira e sujeira na cidade. O céu se apresenta nublado no fim da tarde.
Na Ponte Rio–Niterói, o trânsito de veículos segue normal nos dois sentidos, com alerta apenas para motociclistas redobrarem a atenção. A concessionária da Ponte S/A, está operando em sistema de comboio para facilitar a movimentação dos motoristas na Ponte.(O Fluminense)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Expo81 estará em São Gonçalo neste sábado

Mostra itinerante em comemoração aos 30 anos do Mundial será atração da festa da Escolinha Fla

A sede da Escolinha Fla, em São Gonçalo, cidade na região metropolitana do Rio de Janeiro, estará em festa neste sábado (26.11). Para comemorar os 10 anos da franquia, uma série de eventos está programada para acontecer, entre eles a Expo81, mostra itinerante do Museu Flamengo em comemoração aos 30 anos da conquista do Mundial Interclubes.

O início do evento está marcado para às 10h30 e, além de jogos de futebol, incluindo um com o time master do Flamengo, quem comparecer poderá
ver de perto as taças do Mundial, da Libertadores e do Brasileiro de 2009. Painéis explicativos, com detalhes sobre as maiores conquistas rubro-negras, exclusivamente montados para a Expo81, também abrilhantarão a festa.

Serviço
Festival 10 anos da Escolinha Fla-São Gonçalo
Data: 26.11
Horário: a partir das 10h30
Local: Rua Dalva Raposo, em Tribobó, São Gonçalo
Agenda:
10h30 – Abertura
11h30 – Master do Flamengo x Pais de alunos
13h30 – Jogos de confraternização entre os alunos
16h – Encerramento

20 anos sem o Freddie Mercury


quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Há 30 anos, o Flamengo vencia a Copa Libertadores


Parabéns a este grande elenco que até hoje encanta quem gosta de Futebol!

Ela vai participar da cerimônia de entrega do primeiro navio construído no Estado do Rio dentro do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef)

A presidente Dilma Rousseff virá a Niterói nesta sexta- feira, dia 25 de novembro, para prestigiar a entrega do Navio Celso Furtado à Petrobras Transporte S/A (Transpetro). A embarcação, feita pelo Estaleiro Mauá, foi o primeiro navio construído no Estado do Rio dentro do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef). A cerimônia ocorrerá às 11 horas, na sede do estaleiro.

A entrega do navio estava inicialmente marcada para o dia 18, mas teve de ser adiada duas vezes devido às dificuldades com a agenda da  presidente. O Celso Furtado será o segundo navio que a Transpetro receberá desde que decidiu se converter em motor da reconstrução da indústria naval brasileira. É uma embarcação para transporte de derivados claros de petróleo, com capacidade para 48,3 mil toneladas de porte bruto e 183 metros de comprimento. O primeiro navio recebido, o João Cândido, ainda não navegou.

O Promef tem atualmente 49 navios encomendados, o que abriu mercado para a indústria naval brasileira, permitindo a abertura de novos estaleiros e a modernização dos estaleiros existentes. Atualmente o Brasil tem a quarta maior carteira de encomendas de petroleiros do mundo e ocupa a quinta posição no ranking de encomendas de navios em geral. O setor emprega hoje cerca de 60 mil pessoas.

Esta será a quarta visita da presidente ao estado desde a posse. Dilma já esteve na Região Serrana, em janeiro, para visitar as cidades atingidas pelas chuvas e no mesmo mês foi à capital prestigiar o Centro de Operações do Rio. Em junho, ela voltou ao Rio, desta vez para  participar da inauguração do teleférico do Complexo do Alemão.

Fonte: Arthur Lopes Ribeiro Filho
www.movimentoecologico.blogspot.com

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Morro do Estado, em Niterói, vai receber obras de urbanização

Projeto custou aproximadamente R$ 137,5 mil e contará também com o planejamento logístico da comunidade. Moradores estão ansiosos para receber as melhorias

O Morro do Estado receberá em breve obras de urbanização, infraestrutura e habitação. Um anteprojeto está sendo elaborado pela empresa Aurtografics Arquitetura e Planejamento LTDA, que deverá ser entregue no prazo de 120 dias.

O projeto custou cerca de R$ 137,5 mil e contará também com o planejamento logístico da comunidade. Os moradores estão ansiosos para receber as melhorias.

O morro é uma das maiores comunidades da cidade em número de habitantes e em densidade demográfica. É um bairro que possui características que o distinguem dos demais: a sua ocupação caracteriza-se pela forte segregação espacial em relação aos bairros vizinhos. Seu crescimento se manifestou da parte baixa para a parte alta e das bordas para o interior do morro, sem qualquer planejamento de infraestrutura e saneamento básico.
O reciclador Luiz Vanderlei Guedes, 48 anos, acredita que as obras ajudarão a comunidade e poderão torná-la referência assim como o complexo do Alemão, no Rio de Janeiro.
“Se o projeto sair do papel e formos contemplados solucionará muitos problemas aqui da comunidade. Quem sabe poderemos nos tornar uma comunidade referência na cidade, com qualidade de vida e outras benfeitorias para os moradores, como educação ou talvez até um teleférico, como no Complexo de Alemão. Se aconteceu no Rio de Janeiro, aqui é possível também”, diz animado.
Apesar de não saber muito sobre o projeto a moradora da comunidade, Cilene Pereira da Costa, 34 anos, contou que espera ser contemplada com uma das casas do projeto habitacional.
“Durante as chuvas minha casa ficou comprometida, mas até hoje não recebi o Aluguel Social. Muitas famílias, assim como eu, não têm condições de fazer obras na casa e por isso gostariam muito de receber uma casa. Fico feliz em saber que a comunidade poderá ser contemplada com obras. Se é beneficio, é bem vindo”, conta.

Com as construções irregulares, muitas ruas tornaram-se inacessíveis, com isso a população acredita na proposta de abrir as vias da comunidade, para facilitar a entrada e saída de veículos. 

“São muitos becos, por isso acredito que a abertura das ruas, assim como aconteceu na Rocinha (Zona Sul do Rio de Janeiro), seria o ideal para todos. As ruas facilitariam a entrada de carros e até mesmo serviços de emergência”, disse a autônomo José Silveira Bastos, 44 anos.

Outra proposta feita pelos moradores é a contenção de encostas, já muitas casas ficam em áreas de riscos. A autônoma Priscilla Matheus, conta que não consegue dormir nos dias de chuva, por temer ser soterrada.

“Minha casa fica próxima a uma encosta que esta cedendo, quando chove não durmo tenho muito medo de que tudo caia sobre a minha casa. Se realizarem obra de contenção poderei viver tranquila com a minha família”, desabafa a moradora da comunidade. (O Fluminense)

Hoje Niterói faz aniversário, 438 anos

Niterói não é nem de longe a cidade que sonhamos em viver, mas por ser nato de Niterói ainda tenho fé que seremos uma grande cidade deste mundo. Fica aí a foto do local em que mais gosto de ir em Niterói, é o Costão de Itacoatiara, um bom local para refletir e sonhar com dias melhores para a nossa cidade.


Fragata ‘Niterói’ completou 35 anos dia 20 de Novembro

A Fragata Niterói (F 40), é o quinto navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil, em homenagem a cidade homônima, antiga capital do Estado do Rio de Janeiro.


A Niterói foi a primeira de uma série de 6 fragatas ordenadas em 20 de setembro de 1970, como parte do Programa de Renovação e Ampliação de Meios Flutuantes da Marinha, e a primeira construída pela Vosper Thornycroft Ltd., em Woolston, Hampshire, Inglaterra.

Teve sua quilha batida em 8 de junho de 1972, foi lançada e batizada em 8 de fevereiro de 1974.
Fez-se ao mar pela primeira vez em 8 de janeiro de 1976, iniciando as provas de mar e máquinas que se estenderam até o final de maio.

Foi aceita e incorporada em 20 de novembro de 1976 em cerimônia realizada no cais 47 do porto de Southampton quando assumiu o Comando o Capitão-de-Mar-e-Guerra João Baptista Paoliello.
Seu atual Comandante é o Capitão-de-Fragata Gilberto Chaves da Silva.

NOTA do EDITOR: Conheça mais sobre a história da “PIONEIRA” acessando o NGB.
Foto e Matéria:http://www.naval.com.br/blog/

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Exposição - Câmara Municipal de Niterói


Marcha por royalties terá concentração na Candelária

Após reunião no Palácio Guanabara, governador disse esperar mais de 100 mil na passeata. Prefeito de Niterói manifesta apoio e também vai ao ato.

O governador Sérgio Cabral convocou na segunda-feira a população do estado para participar da manifestação “Contra a Injustiça - Em Defesa do Rio”, que será realizada depois de amanhã, com concentração às 15 horas, na Candelária. Uma reunião preparatória do evento, realizada no Palácio Guanabara, contou com a participação de mais de 50 prefeitos, deputados federais e estaduais e representantes de entidades da sociedade civil. Os senadores Francisco Dornelles (PP), Lindbergh Farias (PT) e Marcelo Crivella (PRB), que compõem a bancada fluminense no Senado, também estiveram presentes.

O prefeito de Niterói, Jorge Roberto Silveira, que não pôde comparecer ao encontro porque estava participando da abertura da Niterói Naval  Offshore, manifestou apoio ao governador Sérgio Cabral e confirmou presença no ato.

“Os estados do Rio e do Espírito Santo estão sofrendo uma violência federativa. É um absurdo que queiram mudar as regras com o jogo em andamento. Estarei no ato em defesa dos royalties dando todo o apoio do município de Niterói ao Estado”, disse.

Durante o encontro, o governador reiterou que dos 92 municípios do estado, 87 recebem os benefícios dos royalties. Porém, disse que “a violência brutal será em cima dos municípios produtores de petróleo”. Ele também afirmou que a nova distribuição dos royalties é inconstitucional.

“O que está em jogo é um princípio democrático, é um princípio de justiça, de respeito às leis, de respeito às normas constitucionais, de respeito ao pacto federativo”, afirmou.

Cabral se mostrou otimista com o resultado do encontro e convocou a população para lutar pelos direitos do Rio.

“Eu acredito que hoje (ontem) ocorreu uma demonstração clara da união do Rio. Estavam aqui as entidades de classe, empregadores, empregados, os chefes de poder, os parlamentares, os prefeitos, independentemente de partido, todos juntos, nessa mobilização cívica. Nós esperamos  mais de 100 mil pessoas na quinta-feira. Acho  que  é uma demonstração do povo do Rio de Janeiro, em defesa dos  seus direitos. O Rio não quer nada mais do que os seus direitos. O Rio não quer que receitas tão importante para o dia a dia das pessoas sejam comprometidas”, disse.

O vice-governador, Luiz Fernando Pezão, também demonstrou sua desaprovação à divisão dos royalties e classificou a proposta aprovada no Senado como “um absurdo”. Para ele,  “o Congresso Nacional está jogando a Lei de Responsabilidade Fiscal na lata de lixo.”

“O estado não tem como perder um recurso desses nem as prefeituras. Então eu acho que essa mobilização é fundamental. O Rio sempre foi o palco das grandes manifestações. Vamos mostrar isso à presidente Dilma, ao Congresso Nacional, ao Senado Federal. Vamos mostrar a nossa indignação, porque mais de 90% das cidades fluminenses vão ter dificuldades sérias”, disse.
Para o senador Francisco Dornelles (PP), a redistribuição dos royalties constitui a maior agressão no campo jurídico financeiro que o estado já conheceu em toda a sua história.

“Eu quero fazer aqui um apelo muito grande, como senador do Rio de Janeiro à presidente Dilma Rousseff, pela responsabilidade de evitar um conflito federativo que vai se consumar. O assunto é da mais alta complexidade. Ela não pode, como presidente da República, delegar negociações desse tipo para ministros competentes, mas que não têm qualquer sensibilidade política para  impedir e verificar as consequências federativas que isso vai ter para o futuro do país.”

O senador Marcelo Crivella (PRB) criticou a tese que apoia a proposta aprovada pelo Senado, de que é necessário dividir os royalties de petróleo porque é imperativo diminuir as desigualdades regionais.
“Não faz sentido nenhum tirar dinheiro do Rio e mandar para o Paraná, Santa Catarina, Brasília, São Paulo, Mato Grosso ou para Goiás. Isso é uma infâmia, uma indignidade. Ocorre que o Nordeste e o Norte, sentindo-se enfraquecidos no número de votos, buscaram apoio na ambição injustificada do Centro-Oeste e do Sul que podem esperar a grande produção do pré-sal em 2018, 2019.”

Lindbergh Farias (PT) afirmou que nunca uma passeata foi marcada num momento tão oportuno como esse. Ele explicou que apesar da região Sudeste ter 40% da população do país, a representação no Senado é pequena, com três senadores do Espírito Santo e três do Rio de Janeiro. Por isso, no seu entender, o apoio da população é tão importante. 

“Essa passeata vai ter um papel decisivo. Se o Rio de Janeiro sai às ruas com força, ninguém consegue passar por cima da gente. Se nós enchermos as ruas, o governador vai com muito mais peso conversar com a presidente da República. É uma grande injustiça e nós temos que passar isso para o Brasil. Já em 2012 o impacto é violentíssimo, R$ 1 bilhão e meio de perdas para o estado. Mas se o povo for para as ruas, nós venceremos essa batalha.”

O presidente da Alerj, o deputado estadual Paulo Melo (PMDB), afirmou que estão desconsiderando a importância do Estado do Rio no processo geopolítico nacional. 

“O Rio de Janeiro está perdendo há muito tempo. Nós perdemos na Constituinte, quando abrimos duas exceções. Primeiro para a geração de energia e o outro para a do petróleo. Não recebemos na origem, recebemos no destino, o que faz com que todos os municípios e todos os estados brasileiros ganhem em detrimento do Rio, que não recebe nada do ICMS. Ele não é um beneficiado, pelo contrário, mas sempre aceitou porque sabia que isso contribuía para o equilíbrio nacional.” 

O presidente da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo (Ompetro), e prefeito de Macaé, Riverton Mussi, reafirmou que os municípios produtores estarão presentes no ato de quinta-feira. 

“Representamos os municípios produtores e não poderíamos deixar de participar desse evento. Estaremos aqui com aproximadamente 10 mil pessoas e com 200 ônibus. Nós somos os principais afetados, mas defendemos o estado como um todo. Estamos envolvidos nesse processo com toda a equipe de deputados, senadores, juntamente com os prefeitos.”

Da Candelária, no Centro do Rio, onde ocorrerá a concentração, os manifestantes saem em passeata pela Avenida Rio Branco até a Cinelândia, onde artistas vão se apresentar no palco montado em frente à Câmara de Vereadores. Pelos cálculos do governo, o estado perderá cerca de R$ 3 bilhões anuais, com a nova forma de distribuição. O substitutivo do senador Vital do Rêgo Filho (PMDB-PB) foi aprovado pelo Senado em 19 de outubro e está tramitando na Câmara dos Deputados.(O Fluminense)

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Feira do setor reúne mais de cem empresas no Caminho Niemeyer


Niterói sediará desta segunda até quinta-feira, no Caminho Niemeyer, no Centro, o Niterói Naval Offshore (NNO). O evento pretende reunir cerca de cem empresas

A cidade de Niterói sediará desta segunda até quinta-feira, no Caminho Niemeyer, no Centro, o Niterói Naval Offshore (NNO). O evento pretende reunir cerca de cem empresas dos setores naval, de gás e petróleo, entre estaleiros como Atlântico Sul, Mauá, Aliança e Enavi, empresas como a Rolls-Royce Marine e Wellstream e gigantes do setor como a Transpetro. De acordo com o Instituto de Tecnologia Aplicada a Energia e Sustentabilidade Socioambiental (Itaesa), um dos organizadores da NNO, a estimativa é de 18 mil visitantes, a maioria profissionais ligados à área e comunidade acadêmica.

O evento contará com rodada de negócios, promovida pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), além de Sessões de Negócios entre as empresas de diversos segmentos interessadas em participar da Cadeia Produtiva Naval Offshore. A feira também terá uma Conferência, com seminários e debates relacionados a questões como logística de apoio, oportunidades para o pós e pré-sal, tecnologia e inovações no setor. Os organizadores esperam movimentar cerca de R$ 100 milhões durante a rodada de negócios.

O setor naval está em ampla expansão, sobretudo, por conta da exploração e novas descobertas de reservas de petróleo no Brasil. De acordo dados da Agenda de Competitividade da Cadeia Produtiva de Óleo e Gás Offshore do Brasil, estudo coordenado pela Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip), a cadeia produtiva responde por 420 mil empregos formais diretos, indiretos e por efeito de renda. A demanda projetada para esta cadeia produtiva é de cerca de US$ 400 bilhões até 2020, considerando-se as importantes descobertas do pré-sal. O crescimento vai gerar novas oportunidades de negócio e geração de empregos.

Segundo dados da Firjan, o Estado do Rio é responsável por 85% do petróleo e 49% do gás natural produzidos no País. De acordo como o secretário de Ciência e Tecnologia de Niterói, José Raymundo Martins Romeo, a cidade é responsável por 62% da produção de navios no País. Por isso, ele destaca a importância da realização do evento na cidade. Ele  acredita que o município ainda pode atrair novas empresas.

“Niterói é o município com o maior número de estaleiros e empresas dos setores no País. Eu acredito que há um campo enorme para o crescimento do setor de peças. A maioria dos equipamentos internos ainda é importada, mas queremos que elas sejam produzidas aqui (em Niterói)”, destacou o secretário.

Mão de obra – Segundo Romeo, o grande gargalo do Brasil é exatamente em relação à mão de obra qualificada para ocupar os novos postos de trabalho que vão surgir nos próximos anos.

“O País tem deficiência em todos os níveis. Temos apenas cerca de 6,4 milhões de universitários. Desta quantidade, apenas 11% cursam engenharia ou cursos ligados à área. No ensino médio a situação é pior”, destaca o secretário.

Paulo Conte, diretor do Estaleiro Aliança, afirma que a empresa deve gerar mais 300 empregos diretos em 2013.

“Há uma demanda não atendida por engenheiros navais, engenheiros mecânicos, engenheiros elétricos e engenheiros de produção e operacionais mais especializados”, avalia o diretor do Aliança.

Mas o déficit de mão de obra não se resume apenas a cargos de nível superior. De acordo com o presidente do Itaesa, um dos organizadores do evento, Pedro Thadeu Silva, profissões de nível técnico como soldador e riscador de chapa também estão com alta demanda. No entanto, ele está otimista quanto ao mercado de trabalho para os próximos anos.

“Temos percebido um movimento de adaptação das escolas às demandas dos setores naval e gás e petróleo, que são intimamente ligados. Então eu me atrevo a dizer que dentro de seis anos as instituições de ensino já estarão formando profissionais suficientes”, aposta Silva.

Capacitação – Justamente para suprir essa demanda por profissionais qualificados, o Senai Niterói vai inaugurar na quarta-feira o Centro Naval Offshore, cujo objetivo é formar profissionais para atender à grande demanda do setor. O gerente executivo do Senai Niterói, Jorge Rezende, afirma que 90% dos alunos que se formam no curso são absorvidos pelo mercado.

“A demanda é crescente, daí a preocupação do Senai em investir numa área específica para atendimento desse segmento e expandir suas instalações para formar essa mão de obra”.

Para Jorge Rezende é importante que o curso seja aberto em Niterói.

“A unidade foi escolhida para abrigar esse centro porque o maior percentual da demanda da indústria naval e offshore está em Niterói e região”.(O Fluminense)

Ônibus perde roda na Ponte e engarrafamentos chegam até SG

Coletivo foi retirado da via, mas o trânsito ficou complicado na cidade durante parte da manhã desta segunda. Até a Niterói-Manilha apresentou congestionamentos

Um incidente com um ônibus da Viação Fagundes complica o trânsito na manhã desta segunda-feira em Niterói. O coletivo perdeu uma roda traseira na descida do vão central da Ponte Rio-Niterói, na pista sentido Rio e os congestionamentos se estenderam até São Gonçalo e nas zonas Sul e Norte de Niterói. Principalmente da altura de Venda da Cruz, em São Gonçalo até a Avenida do Contorno, em Niterói. A Rodovia Niterói-Manilha também apresentou engarrafamentos.

O ônibus foi retirado da via pouco depois das 8h30 e o trânsito melhorou pouco depois, embora tenha ficado complicado no restante da cidade.(o Fluminense)

terça-feira, 18 de outubro de 2011

ISP divulga índices de criminalidade em Niterói

Extorsão, roubo a transeunte e a estabelecimentos comerciais foram os que mais aumentaram o número de casos na cidade. Roubos a residência diminuíram

O Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgou na segunda-feira um relatório dos indicadores estratégicos de segurança de alguns crimes. Em Niterói, os delitos que mais cresceram nos primeiros sete meses deste ano, comparados ao mesmo período do ano passado foram: extorsão, que apresentou um aumento de 66,6% - foram nove casos em 2010 e 15 em 2011. Roubo a transeunte, que de 17 casos em 2010 subiu para 21 em 2011. Roubos a estabelecimentos comerciais sofreram aumento de 23,5% (foram 191 em 2010 e 236 em 2011). Para o coronel Wolney Dias Ferreira, uma forma de melhorar esses índices é continuar a realizar operações.

“Acreditamos que com mais policiais nas ruas iremos fazer com que esses índices diminuam. Outra ideia é realizar mais operações como a de ontem, quando encontramos um estabelecimento de jogo de bicho, contendo R$ 954 em espécie e uma máquina caça-níquel. Um apostador que estava no local possuía passagem na polícia por tráfico internacional de drogas e foi conduzido à delegacia junto com um contador do estabelecimento para prestar depoimentos”, afirmou.

Os crimes que mais diminuíram no município, de acordo com os dados do ISP, foram: roubo a residência, que teve uma queda de com 80% (15 casos em 2010 e três em 2011). Em relação ao estupro, enquanto no ano passado houve 12 vítimas, este ano foram quatro.

Já em relação aos registros de ocorrência no município, houve um total de 2.839 nos primeiros sete meses deste ano, 3,2% a menos do mesmo período de 2010. Segundo o delegado titular da 76ª DP (Centro), Nilton Silva, registrar a ocorrência é essencial.

“O registro de ocorrência é extremamente importante para contribuir nas estatísticas de criminalidade, que nos mostra os locais onde acontecem a maioria dos casos, contribuindo em nosso planejamento”, informou.(O Fluminense)

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Encontro do Nictheroy no Sam´s Club - Niterói - RJ



Comunicamos que no próximo domingo, dia 23, a partir das 09:00h.
ocorrerá o encontro de veículos antigos do
Nictheroy Clube de Veículos Antigos
no Sam’s Club – Estrada Niterói-Manilha (BR 101)
(logo após a entrada do Barreto)
Contamos com sua presença e o seu “antigo”
Um abraço dos amigos do Nictheroy.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Curso de Adestramento de Cães - Seropédica


O Japão vai contestar a elevação de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para carros importados na OMC (Organização Mundial do Comércio) nesta sexta-feira, segundo o "Valor Econômico". 

De acordo com o jornal, a ofensiva contra a medida para proteger a indústria nacional vai começar pelo Comitê de Acesso ao Mercado, que periodicamente examina novas barreiras comerciais.

No dia 15 de setembro, o governo federal anunciou a elevação de 30 pontos percentuais nas alíquotas de IPI para veículos que tenham menos de 65% de conteúdo nacional. Antes, o tributo variava de 7% a 25% e, com a medida, passou para 37% a 55%. 

As montadoras instaladas no país, vale lembrar, respondem por mais de 75% dos carros importados, mas apenas uma pequena parte desses veículos terá aumento de preço devido à elevação na alíquota do imposto.
Já a empresa importadora da coreana Kia Motors anunciou que foi "obrigada" a reajustar os preços de dez modelos que vende atualmente no Brasil por causa do aumento de IPI. O acréscimo médio foi de 8,41%, mas uma das versões do Picanto, por exemplo, subiu 14,33%, de R$ 34.900 para R$ 39.900. 

ESTOQUES
Apesar da medida, os estoques de veículos ainda equivaliam a 36 dias de vendas em setembro, apenas um a menos do que o período registrado em agosto, de acordo com a Anfavea (associação das montadoras com fábrica no Brasil). O patamar alto foi um dos motivos que levou o governo federal a elevar a alíquota de IPI.
Com as férias coletivas concedidas pelas montadoras para tentar reduzir esse patamar, a produção de veículos montados em setembro no Brasil recuou 19,7% na comparação com o mês anterior e 6,2% ante igual período no ano passado.(Folha de São Paulo)

Pedestres irritados pintam BMW estacionada em calçada

Grupo pediu ao dono que removesse o carro, ele negou e quem pagou foi o veículo


Se um carro - carrão de gente rica, diga-se de passagem - está estacionado na calçada da sua casa, o que você faz?

Um grupo de moradores de Veliky Novgorod, na Rússia, teve uma ideia diferente para acabar com esse problema.

Uma BMW estava estacionada de um jeito que bloqueva a entrada de diversas casas. Os moradores até tentaram levar uma ideia com o dono do carro, mas não obtiveram sucesso.

Foi aí que surgiu a ideia de pintar o carro com tinta lilás. Apesar disso, o carro continua parado no mesmo lugar. Vai ver, o motorista gosta da cor que eles escolheram.(R7)


Moradores do Bairro de Fátima estão sem água há mais de uma semana

Concessionária Águas de Niterói enviou equipe técnica ao local, na tarde de quinta-feira, e informou que vai regularizar nesta sexta-feira o abastecimento nas residências mais afetadas


Moradores de um trecho da Rua Andrade Pinto, no Bairro de Fátima, reclamam que estão sem abastecimento de água há mais de uma semana. A concessionária Águas de Niterói enviou uma equipe técnica ao local, na tarde de quinta-feira, e informou que vai regularizar hoje o abastecimento nas residências afetadas.

Segundo o cabeleireiro Murilo Leite Fialho, 39 anos, o problema de falta d’água na localidade é recente. Ele afirma que, apesar de morar nesta casa há apenas duas semanas, é proprietário da residência há seis anos e seus inquilinos nunca reclamaram de desabastecimento.

“Ficar sem água é uma situação muito desagradável. Estamos armazenando o pouco que entra em recipientes e na máquina de lavar roupas. Hoje, era dia de entrar água e não caiu uma gota sequer na minha casa. Espero que resolvam essa situação o quanto antes”, diz o morador.

Mas a dona de casa Regina Célia Ribeiro, 54 anos, afirma que há dois meses vem enfrentando problemas relacionados à falta d’água.

“Nos dias em que cai água, só entra em uma torneira da minha casa. Acredito que esse problema esteja relacionado à falta de força da água, que deve chegar à minha residência mais fraca por conta de alguma obstrução. Tenho armazenado na banheira e nos baldes”, conta a dona de casa.

A Águas de Niterói informou que os técnicos enviados ao local ontem identificaram um problema pontual em quatro residências, entre elas a de Murilo Leite. A concessionária afirma que realizará nesta sexta-feira o remanejamento das ligações domiciliares destas residências para solucionar o problema.(O Fluminense)

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Mortos na explosão em restaurante no Rio são identificados

Foram identificados os corpos das três vítimas fatais da explosão ocorrida na manhã desta quinta-feira na Praça Tiradentes, no centro do Rio de Janeiro. Os mortos são Severino Antônio, chefe de cozinha do restaurante Filé Carioca, outro funcionário conhecido apenas como Josimar e Matheus Maio Macedo, 19 anos, também empregado do estabelecimento.


Foi no Filé Carioca que, segundo o Corpo de Bombeiros, ocorreu a explosão, provocada por acúmulo de gás. De acordo com testemunhas, o chefe de cozinha foi o primeiro a entrar no local. Ao ligar a luz, houve a explosão.
Além dos três mortos, 17 pessoas ficaram feridas, três delas em estado gravíssimo. Egídio Costa Neto foi levado para o Hospital Miguel Couto com traumatismo craniano. Danielle Cristina e um homem identificado como Roberto, 30 anos, estão no Hospital Souza Aguiar, com traumatismos encefálico e abdominal.

Na explosão, a fachada do prédio Riqueza, onde funcionava o restaurante, foi totalmente destruída. Outros sete andares do edifício sofreram danos.

Feira Internacional de Artesanato de Niterói reunindo culturas diversas

Faltando pouco mais de dois meses para o Natal, a Fian pode ser uma boa oportunidade para os visitantes, que encontram produtos com até 70% de desconto em Santa Rosa

A Feira Internacional de Artesanato de Niterói (Fian) acontece até domingo no ginásio do Colégio Salesiano, em Santa Rosa. De acordo com a organização do evento, esta edição é a maior em número de expositores (100) e de países participantes (35), com destaque para o Marrocos e o Paquistão que participam da feira pela primeira vez. 

Faltando pouco mais de dois meses para o Natal, a Fian pode ser uma boa oportunidade para os visitantes, que encontram produtos com até 70% de desconto.

“Como os produtos geralmente são vendidos pelos próprios fabricantes é possível encontrar peças com até 70% de desconto. Uma oportunidade  para adquirir bons produtos com um preço bem atrativo”, revela o coordenador da feira André Brazão.

A diversidade e o intercâmbio cultural também fazem da feira um evento especial. Além de produtos artesanais, o visitante pode assistir a shows de música e dança e saborear comidas típicas de países participantes. Para o comerciante Pedro dos Santos, que veio do Rio Grande do Sul, a amizade do povo niteroiense é um dos pontos positivos.

“Eu já participo de feiras na cidade há seis anos e esta é a segunda vez que estamos na Fian. Nós trouxemos um estande de queijos e vinhos do Rio Grande do Sul com muitas novidades como o queijo ao vinho, o salame de picanha defumado, o suco de uva branco e os melhores vinhos do estado. E já fizemos amizades aqui em Niterói”, afirmou. 

A entrada na feira é gratuita, basta levar um quilo de alimento. (O Fluminense)

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Protesto de estudantes atrapalha o trânsito na Alameda São Boaventura

Alunos de escola estadual participaram de manifestação e chegaram a fechar uma das pistas no sentido SG. Motorista de carro de passeio foi desviar de jovens e atingiu ônibus

Alunos da Escola Estadual Hilário Ribeiro, no Fonseca, realizaram uma manifestação ontem e chegaram a fechar uma faixa da pista sentido São Gonçalo da Alameda São Boaventura. Cerca de 80 alunos participaram do ato que teve início por volta das 8h. O protesto provocou um acidente.

Guardas municipais procuraram orientar o trânsito no local, mas houve congestionamento, que se estendeu pela Ponte Rio-Niterói. Por conta do risco de acidentes, policiais militares do 12º BPM (Niterói) foram chamados para conter os manifestantes e garantir a proteção dos estudantes, já que a via tem tráfego intenso. Porém, um automóvel acabou se chocando com um ônibus. Segundo o motorista, a colisão ocorreu quando ele precisou desviar de estudantes na pista. Ninguém ficou ferido, mas o trânsito ficou ainda mais confuso.

De acordo com o líder do grêmio estudantil, L., de 17 anos, que cursa o 3º ano do Ensino Médio, a reivindicação dos alunos é a respeito da lotação das salas de aula. De acordo com ele, recentemente, algumas turmas que possuíam 30 alunos passaram a ter 50, o que dificultaria a aprendizagem. Além disso, muitos alunos reclamam da saída de professores. Segundo eles, vários docentes foram remanejados. 

“Antes, a escola tinha três turmas para cada série, mas eles cortaram uma turma e os alunos foram redistribuídos nas outras duas turmas que sobraram. Agora salas que tinham 30 alunos passaram a ter 50 e isso está prejudicando o nosso aprendizado. Nós queremos estudar, eu quero passar em um vestibular e estou vendo que não terei condições. Nós queremos que a escola volte atrás nesse remanejamento. As turmas estão lotadas, os professores não conseguem dar aula direito e, por isso, resolvemos protestar. Isso é muito injusto com a gente, não pode ficar assim. Nós não vamos sair daqui enquanto a direção não disser nada”, reclamou L.

De acordo com o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), a Escola Estadual Hilário Ribeiro vem passando por uma otimização de recursos, porém isto não deveria acontecer no último bimestre do ano, já que, de fato, pode prejudicar os alunos. 

Segundo a Secretaria Estadual de Educação, uma equipe foi enviada para a Escola Estadual Hilário Ribeiro para averiguar os fatos e tomar as devidas providências.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Exceção no IPI beneficia pouco importador de carros do Uruguai

A decisão do governo brasileiro de não cobrar a alíquota maior de IPI dos veículos vindos da China e Coreia do Sul, mas montados no Uruguai, pouco beneficia a KIA, Chery e Lifan. 

Isso porque as importadoras têm baixa atividade no país vizinho e a maioria dos modelos ­--principalmente os populares, concorrentes das montadoras nacionais-- ainda vem dos países de origem.

Para a KIA, a exceção vai impactar apenas a importação do caminhão urbano Bongo. Nos últimos 12 meses, a empresa vendeu 5 mil unidades no país. Já os outros 11 carros da marca continuam a chegar da Coreia.
No caso da Lifan, a medida beneficia dois modelos: o 320 e o 620, cujas vendas no Brasil somaram neste ano 2.516 unidades, segundo dados da empresa. 

A Chery afirmou que a medida não é representativa por importar do Uruguai só 5% dos carros do modelo Tiggo. O restante continua chegando ao Brasil direto da China, assim como os modelos Face, Cielo e QQ. 

Mesmo assim, o presidente da KIA no Brasil, José Luiz Gandini, aprovou a decisão do governo brasileiro. Já a assessoria da Lifan informou que a empresa só vai comentar o assunto após a publicação do novo decreto.
A Abeiva (associação nacional dos importadores de veículos) não quis comentar.(Folha de São Paulo)

Juíza eleitoral cassa diplomas de Rosinha Garotinho e vice, Dr. Chicão

Prefeita de Campos, o deputado Anthony Garotinho e outros nomes do município ficam inelegíveis por três anos, contando com as eleições de 2008. Decisão ainda cabe recurso


A juíza da 100ª ZE (Campos), Gracia Cristina Moreira do Rosário, determinou, nesta quarta-feira, a cassação dos diplomas da prefeita de Campos Rosinha Garotinho e do vice Dr. Chicão, que ficam inelegíveis por três anos, a contar da eleição de 2008.

Também condenados no processo, o deputado Anthony Garotinho e os radialistas Fábio Paes, Linda Mara e Patrícia Cordeiro ficam inelegíveis. A sentença será publicada na quinta-feira, quando começa a contar os três dias de prazo para recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoreal (TRE-RJ).

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral partiu da Coligação "Coração de Campos" e pelo então adversário de Rosinha na disputa à Prefeitura, Arnaldo Vianna. A juíza entendeu haver provas de que prefeita e vice foram beneficiados por propaganda irregular veiculada em emissora do grupo O Diário.

"Golpe contra o povo de Campos'', declarou deputado- À tarde, em seu blog, Garotinho disponibilizou o discurso feito na tribuna da Câmara dos Deputados, denunciando o que chamou de "golpe praticado contra o povo de Campos", e informou que os advogados do casal já estavam providenciando a entrada de um Mandado de Segurança junto ao TRE–RJ, visando a anulação da sentença.(O Fluminense)

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

TSE concede registro e PSD poderá disputar eleições em 2012

O Partido Social Democrático - PSD obteve na noite desta terça-feira (27) o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por seis votos a um.
Com isso, a nova sigla poderá lançar candidatos para as eleições municipais de 2012. O julgamento ocorreu dez dias antes do fim do prazo estabelecido pela legislação eleitoral para o registro de partidos que pretendem entrar na corrida eleitoral do ano que vem. Votaram a favor da criação da legenda: a relatora, Nancy Andrighi, Marcelo Ribeiro, Teori Zavascki, Arnaldo Versiani, Carmen Lúcia e Ricardo Lewandowski. Somente o ministro Marco Aurélio Mello votou contra.
O deputado Fábio Faria recebeu em sua residência o presidente do PSD, prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e cerca de 30 deputados federais que migram para o novo partido.
- Estamos vivendo um momento histórico na democracia brasileira. O PSD terá independência em relação ao governo federal. Os meus compromissos assumidos nas eleições permanecem firmes e vamos continuar lutando em prol   da vida e da família afirma o deputado Arolde de Oliveira.

Desordem em Itaipu com dias contados e região ganha nova estética

Diretor de posturas se reuniu com associações de Pescadores, Moradores e Comerciantes do bairro para dar continuidade à segunda parte das operações de ordenamento na localidade

Itaipu está com os dias contados para ganhar uma nova estética. O diretor de posturas, Eugênio Mello se reuniu na manhã desta terça-feira, na sede da Guarda Municipal com representantes das Associações de Pescadores, Moradores e Comerciantes de Itaipu, dando continuidade à segunda parte das operações de ordenamento na orla.

Dentre as primeiras medidas tomadas, os representantes das associações estarão durante toda a semana realizando um cadastramento dos proprietários dos barcos, onde serão informados os dados pessoais e as documentações de legalidade das embarcações.

Os que não estiverem listados poderão ter os barcos rebocados pela fiscalização. A listagem dos cadastrados deverá ser entregue ainda no início da semana que vem, visto que a retirada das embarcações ilegais está marcada para a próxima quinta-feira.

Irregulares foram retirados- Traillers, barracas e kombis, que comercializam alimentos para os freqüentadores da praia, que estiverem com licenças, também poderão entrar na listagem.(O Fluminense)

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Bancários entram em greve a partir desta terça-feira, diz confederação

Trabalhadores querem 12,8% de reajuste; Fenaban oferece 8%.
Com greve nos bancos, Febraban orienta uso de canais alternativos.
 

Os bancários decidiram entrar em greve em todo o país a partir desta terça-feira (27), por tempo indeterminado. A decisão foi tomada após assembleias dos sindicatos da categoria realizadas em todo o país na noite desta segunda. A paralisação atingirá bancos públicos e privados. (G1)

Cancelados todos serviços de reforço no muro do Mirante de Boa Viagem

Prefeitura já havia contratado uma empresa, porém, “por razões de interesses públicos”, decisão foi revogada. Recuperação no local afetado após última ressaca sofre mudança

Estão canceladas por tempo indeterminado, as obras de reforço ao muro de gabião do Mirante de Boa Viagem. A Prefeitura já havia contratado uma empresa vencedora da licitação, mas “por razões de interesses públicos”, a decisão foi revogada. A informação foi publicada no Diário Oficial do município, no último sábado. 

A seqüência de ressacas do mês de maio com ondas de dois a quatro metros de altura, assustou moradores do local. A força da água destruiu ruas e calçadas de Icaraí, além de atingir uma garagem do prédio do Ingá e fazer desmoronar uma parte da encosta que segue em direção ao Mirante da Boa Viagem.

Ainda no mês de maio, um engenheiro civil e conselheiro do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea), fez uma visita à Praia João Caetano, no Ingá e os resultados da avaliação apontaram que o solo estava cedendo.

MAC e prédios vizinhos precisam apenas de proteção- No entanto, a área residencial, formada por prédios, e o Museu de Arte Contemporânea (MAC) não teriam sofrido abalos em suas estruturas, mas a necessidade de obras de proteção da encosta foi uma das medidas avaliadas como indispensável.(O Fluminense)

Ex-comandante do batalhão de São Gonçalo é apontado como mandante do assassinato de juíza e tem pedido de prisão expedido

A Justiça decretou a prisão do ex-comandante do 7º BPM (São Gonçalo) tenente-coronel Cláudio Luiz de Oliveira, no fiml da noite de segunda-feira. O oficial é apontado como mandante do assassinato da juíza Patrícia Acioli, em agosto, quando ainda era comandante do batalhão. Outros cinco policiais, que atuavam no mesmo batalhão sob a tutela de Cláudio Luiz também tiveram mandados expedidos pela 3ª Vara Criminal de Niterói. Os policiais faziam parte do Grupamento de Ações Táticas e são acusados de forjar um auto de resistência para acobertar a morte de Diego Belini, então com 18 anos.

A Justiça decretou a prisão após um dos cabos que executaram o crime ter relatado ao juiz Peterson Barroso Simões, que o tenente-coronel era o mandante do crime. O cabo, que estaria ameaçado de morte, resolveu contar tudo e participar de uma antecipação de prova, obtendo o direito à delação premiada (que inclui provável redução de pena). O PM e sua família foram incluídos no programa de proteção à testemunha. O cabo teria dito que usou duas pistolas no crime. A polícia havia informado que a juíza morreu com 21 tiros de pistolas 40 e 45 e de revólver 38.

Após o assassinato de Patrícia Acioli o comanda da Polícia Militar trocou os comandantes de diversos Batalhões. Cláudio Luiz de Oliveira assumiu o comando do 22º BPM (Maré).

Nesta segunda, o juiz Fábio Uchôa, da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, decretou as prisões preventivas de sete PMs do 7º BPM (São Gonçalo) acusados de envolvimento num auto de resistência forjado. Dois dos policiais já estão presos no Batalhão Especial Prisional (BEP), pois são suspeitos de envolvimento na morte da juíza Patrícia Acioli. São eles: Jovanis Falcão Júnior e Carlos Adílio Maciel dos Santos, o Carlão.

O caso ocorreu em junho do ano passado, na Fazenda dos Mineiros. Segundo o inquérito da 72ª DP (São Gonçalo), os PMs teriam atirado a esmo após não receberem propina de traficantes. Uma mulher foi morta.(Yahoo)

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Moradores da RO levam duas horas até chegar ao Centro

Quem mora na Região Oceânica sofre com engarrafamentos diários. Para motoristas, piores trechos se encontram na Estrada da Cachoeira e no Largo da Batalha

"Todos os dias quando acordo, não tenho mais o tempo que passou”, esta é a primeira estrofe da música “Tempo Perdido”, da  banda Legião Urbana. Mas bem que poderia ser o testemunho de quem precisa sair da Região Oceânica de Niterói rumo ao Centro da cidade. Todos os dias, moradores enfrentam grandes congestionamentos e perdem muito tempo para chegar ao destino desejado, principalmente nos horários de rush, quando a viagem pode levar cerca de duas horas. 

Sem trânsito, o trajeto é cumprido em, aproximadamente, 40 minutos. Para motoristas, os piores trechos de engarrafamento se encontram na Estrada da Cachoeira e no Largo da Batalha.

“O trânsito na Região Oceânica só piora, descer a  Estrada da Cachoeira é sempre complicado. No Largo da Batalha, outro transtorno. Eu que sou comerciante, antes ia muito mais ao Centro de Niterói, mas, agora, procuro ir, no máximo, três vezes por semana. Às vezes, a lentidão é tão grande que eu prefiro ir buscar mercadorias de ônibus, porque de carro é muito estressante”, conta Antônio Carlos Nascimento, 50 anos, morador de Itaipu.

Uma das principais causas para o congestionamento constante é o crescimento considerável no número de veículos na cidade. De acordo com dados do Detran-RJ, em agosto de 2010, Niterói tinha 233.530 veículos registrados. No mesmo mês, em 2011, a cidade possuía 244.365, ou seja, são 10.835 veículos (4,5%) a mais em um ano. Proporcionalmente, a cidade tem quase que um carro para cada dois habitantes. Em São Gonçalo, a relação é de um carro para cada sete habitantes.

Com o intuito de melhorar o trânsito na cidade, a Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans), recentemente, anunciou que está para implantar o Sistema Integrado de Trânsito, que deve atender a mais de 200 mil pessoas todos os dias. O projeto funcionará por meio de linhas-tronco, integrando terminais e alimentadoras que vão interligar os bairros da cidade. A construção do Túnel Charitas-Cafubá, que está sendo avaliada pelo Governo do Estado, também é uma das soluções que pode melhorar o fluxo de veículos que entram e saem da Região Oceânica. Outras intervenções, como a criação de faixas exclusivas para ônibus e mudanças de fluxos de vias estão previstas. 

O novo sistema tronco-alimentado contará com cinco Terminais de Integração, espalhados pela cidade: o Terminal da Saibreira, que ficará na Zona Norte, próximo ao bairro Caramujo; o Terminal do Largo da Batalha, que já está na fase de liberação do terreno; o Terminal João Goulart; o Terminal de Charitas; e o Terminal da Região Oceânica, em Piratininga. Uma das medidas inclusas na primeira fase das obras já está em andamento. A passagem subterrânea na Avenida Marquês do Paraná, no Centro, faz parte do corredor que liga o Centro ao Largo da Batalha.

Para o especialista em transporte e professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Walber Paschoal, o maior erro das políticas públicas na área de trânsito e transporte é dar uma grande ênfase no transporte rodoviário. Para ele, medidas como alargamento de rodovias, faixas exclusivas para ônibus, entre outras intervenções deste tipo podem resolver apenas problemas pontuais e durante pouco tempo.

“Transporte não é um problema de Niterói, é uma questão mundial. Alargar as rodovias e criar faixas exclusivas para ônibus são medidas paliativas, não resolvem o problema. A solução está no transporte público de qualidade, que não se resume a ônibus. É preciso investir na qualidade do transporte para que o usuário deixe o carro em casa e prefira utilizar o transporte público. Estudos dão conta de que um ônibus, ocupado de maneira agradável, poderia tirar 50 veículos das ruas e ocuparia um espaço muito menor da via, mas ainda acredito que a melhor opção seria o metrô. Muitas autoridades dizem que esta modalidade é muito cara, mas muitas cidades do mundo apostaram neste tipo de transporte público e resolveram o problema, os benefícios superam os custos, mas é preciso interesse do poder público, que poderia buscar incentivos em uma parceria com empresas privadas. Com uma boa malha metroviária que atenda vários bairros, os usuários certamente vão preferir esta modalidade que é muito mais confortável e rápida, então o número de veículos nas ruas diminuiria sensivelmente. Criar novas linhas para as barcas também teria um impacto positivo sobre o trânsito de Niterói”, explicou.(O Fluminense)

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Lula aprova enredo da Cubango e diz estar à disposição da escola

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu das mãos do presidente da Cubango, Pelé, a planilha de enredo e desfile da escola, além da camisa oficial do enredo "Barão de Mauá - Sonho de um Brasil moderno".

Diante do enredo que vai homenagear Barão de Mauá, Lula declarou que a escolha foi feliz e destacou a importância de suas invenções.

"O Barão de Mauá foi um grande empresário que aos 40 anos já estava milionário, poderia partir pra Inglaterra mas ficou por aqui para ajudar no desenvolvimento de nosso país. Eu faço parte de um enredo em São Paulo mas esse é com certeza o melhor enredo do Brasil", disse.

O ex-presidente agradeceu o convite para visitar a escola de Niterói, mas não confirmou presença, temendo que haja tumulto e transtornos para a agremiação, como aconteceu na ocasião. Lula sofreu assédio por parte de convidados e da imprensa.

A direção da Cubango agradeceu a simpatia e o carinho por parte de Lula, que afirmou estar à disposição da escola.(SRZD)

Sequestrado tem cordão de explosivos amarrado ao corpo

Duas pessoas teriam sido sequestradas por um homem na madrugada desta terça-feira, em Niterói. O caso é investigado pela Delegacia Anti Sequestro, no Leblon

Duas pessoas, ainda não identificadas, teriam sido sequestradas por um homem na madrugada desta terça-feira, em Niterói. De acordo com as vítimas, uma delas teve um cordão com explosivos amarrado no corpo, e foi liberada na Avenida Brasil, no Rio.

Os Policiais da Delegacia anti sequestro (Leblon) investigam o crime. De acordo com a Polícia, os dois seriam de uma família que comercializa jóias na zona sul da cidade.

Apesar do susto, ninguém ficou ferido. Ainda não há informações sobre valores e pertences que teriam sido levados dos envolvidos pelo assaltante.(O Fluminense)

RJ: trio é preso com carro roubado a caminho de motel

Um homem e duas mulheres que seguiam para um motel em um carro roubado com a placa clonada foram surpreendidos por policiais militares na madrugada desta terça-feira, no acesso à comunidade Grota da Surucucu, na avenida Ruy Barbosa, em São Francisco, zona sul de Niterói.

Alédio de Oliveira Cunha, 32 anos, Priscila Fernandes Cunha, 28 anos, e Brysa Barbosa, 21 anos, disseram aos policiais que pegaram o veículo emprestado de um viciado em drogas na Grota da Surucucu. Junto com uma das meninas, os policiais encontram uma algema que seria usada pelo trio no motel.

De acordo com o cabo Silva Santos, que estava na ação, o veículo foi parado pelas atitudes suspeitas dos ocupantes. "Fizemos a abordagem porque suspeitamos do comportamento dos três integrantes do veículo. Depois verificamos que a placa era clonada e que o chassi pertencia a um veículo roubado", explicou.

De acordo com o banco de dados da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), o Palio prata foi roubado dia 4 de setembro na área da 81ª DP, em Itaipu. A placa pertence a outro veículo com as mesmas características de cor e modelo.

O caso foi registrado na 77ª DP, em Icaraí. O condutor do veículo, Alédio de Oliveira Cunha, vai responder por roubo e receptação de produto roubado.(Terra)

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Acidente com dois ônibus complica a Contorno

Quinze pessoas ficaram feridas, dez foram encaminhadas para o Hospital estadual Azevedo Lima, no Fonseca e outras cinco foram liberadas no local





Um acidente qu envolveu dois ônibus na manhã desta sexta-feira complica o trânsito da Avenida do contorno, em frente ao moinho, Feliciano Sodré. Quinze pessoas ficaram feridas, sendo que dez foram encaminhadas para o Hospital estadual Azevedo Lima, no Fonseca e outras cinco foram liberadas ainda no local.


A maioria das vítimas apresentava ferimentos leves, apenas duas senhoras tinham lesões mais graves.

De acordo com testemunhas, o micro ônibus da viação Ingá, que fazia o itinerário Riodades Centro Niterói atingiu um ônibus da viação Estrela (Boa Vista - Niterói), que estava parado no sinal fechado.
Por volta das 11h, o engarrafamento já ultrapassava 10 Km de extensão.