quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Manifestação contra o aumento do preço das Barcas


Amanhã às 7h na Praça Araribóia, Niterói e às 17h na Praça XV, Rio de Janeiro.


Vídeo feito por um usuário das Barcas S/A.


video

Reportagem da TV

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

BMW M3 - 1988






Acidente sinaliza crise no Programa Antártico Brasileiro

Punta Arenas (Chile), e a barca cheia de combustível que afundou perto da base em dezembro, conforme noticiado ontem pelo Estado.
 
‘Tudo isso ocorre num momento crítico do Proantar, em que estamos justamente fazendo uma reanálise estratégica de todo o programa’, disse Simões. Ele voltou ao Brasil há poucas semanas de uma expedição científica à Antártida, na qual foi instalado um módulo de pesquisa meteorológica e colhidas amostras de gelo profundo para estudos climáticos.

O número de pessoas na estação (60 no total, segundo apurou o Estado), é uma questão preocupante, segundo Simões. ‘Faz tempo que chamamos atenção para um superdimensionamento da estação. Temos de avaliar esse número exagerado de pessoas’, disse. O número máximo, segundo ele, deveria ser 40 ocupantes. ‘Quando você começa a colocar muita gente, começa a estressar o sistema. É algo que vai passar pelo crivo da nossa avaliação, e o MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) está bem ciente disso.’

As condições de manutenção da base, segundo ele, eram satisfatórias, ‘mas estão muito longe do ideal’. ‘Considero que o que aconteceu foi um acidente, mas precisamos fazer uma avaliação para ver exatamente o que se passou e fazer recomendações e correções com base nisso’, completou Simões, que ontem de manhã ainda aguardava notícias da real extensão do incêndio.

Um problema crônico da atuação do Brasil na Antártida, segundo ele, é a falta de estabilidade orçamentária do Proantar. O montante, segundo Simões, oscila entre R$ 5 milhões e R$ 10 milhões por ano.

‘O Brasil precisa decidir qual é sua missão científica na Antártida’, diz. O relatório de avaliação deve ser concluído em março ou abril e entregue ao MCTI.



 Estadão - Blog do Poder Naval

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

The Who - Who are you


Trinta mil pessoas devem passar pela rodoviária de Niterói durante a folia

Segundo empresa que administra terminal, cerca de 2,5 mil ônibus transportarão passageiros principalmente para municípios das regiões dos Lagos e Serrana

Cerca de 30 mil pessoas devem passar pela Rodoviária Roberto Silveira, em Niterói, durante o Carnaval. Para esta sexta-feira, são esperadas mais de 6,8 mil pessoas. De acordo com a Socicam, empresa que administra o terminal, cerca de 2,5 mil ônibus transportarão os passageiros principalmente para municípios das regiões dos Lagos e Serrana. Outros destinos concorridos são Vitória e Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, e Belo Horizonte, Juiz de Fora e Barbacena, em Minas Gerais.

Nesta quinta-feira, um grupo de amigos se preparava para viajar. O rumo escolhido foi Cabo Frio, sem data certa de retorno. “Nós vamos curtir um pouco a praia. Queremos nos divertir bastante”, contou a dona de casa Ananda Jasmim, de 30 anos.

Muita gente também vai aproveitar o longo feriado para visitar familiares que moram distante. É o caso da dona de casa Irani Martins, 70 anos. Ela esperava ônibus para Bom Jesus de Itabapoana, no Noroeste Fluminense.

“Vou aproveitar para visitar alguns familiares. Cheguei aqui uma hora antes da saída do meu ônibus para não perder a viagem. É sempre bom se preparar e chegar aqui no horário”, completou.

As empresas que operam no Terminal Roberto Silveira programaram cerca de 260 horários extras. A Socicam recomenda, ainda, que os usuários garantam a passagem com antecedência e que não se descuidem da bagagem. A empresa pede também que quem for embarcar com crianças menores de 12 anos viaje com identificação original ou autenticada. A administração aconselha os passageiros a evitarem o horário de pico, que compreende o período das 18h às 20h.

Dengue - Para aproveitar o grande número de pessoas circulando pelo local, a Fundação de Saúde de Niterói instalou um estande na rodoviária, visando sensibilizar a população sobre os cuidados necessários para evitar a dengue. Houve distribuição de panfletos com dicas de como evitar a proliferação do mosquito.

“Queremos conscientizar a população que está indo ou voltando de viagens. É importante mostrar a necessidade de prevenir uma epidemia”, contou uma agente de saúde. (O Fluminense)

 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Encontro Domingo 19 de Feveiro - Nictheroy - Sam's Club


Estamos confirmando o nosso evento no quarto domingo de Fevereiro dia 27,
a partir das 9:00 horas. Mesmo sendo a semana seguinte ao Carnaval, vamos marcar presença no Sam´s Club.
Pedimos aos amigos que avisem aos colegas de outros clubes.
Até lá.

A Diretoria

nictheroy@nictheroyveiculosantigos.org.br
http://www.nictheroyveiculosantigos.org.br

Arrastão chega às casas da Região Oceânica de Niterói

Pelo menos quatro casas foram invadidas e roubadas em sequência em Piratininga. Ação criminosa começou domingo à noite. Moradores foram feitos reféns por criminosos armados

Pelo menos quatro casas foram invadidas e roubadas em sequência em Piratininga, na Região Oceânica de Niterói. A ação criminosa começou por volta das 20 horas de domingo e se estendeu até o início da madrugada. Moradores foram feitos reféns por pelo menos quatro criminosos armados com pistolas e revólveres. Após sofrerem ameaças de morte, eles foram obrigados a entregar joias, dinheiro e aparelhos eletrônicos.

Os bandidos fugiram em dois carros que haviam sido roubados para serem usados no arrastão pelas casas. Um dos veículos – que tinha sistema de rastreamento por GPS e foi bloqueado pela seguradora – foi abandonado no próprio bairro e recuperado pela polícia. Nele foram encontrados pertences de vítimas e um revólver calibre 38.

O delegado titular da 81ª DP (Itaipu), Gabriel Ferrando, disse que vai procurar o comando do 12º BPM (Niterói) para pedir reforço no policiamento de toda a Região Oceânica para este Carnaval.

“O número de policiais militares atualmente não é suficiente para cobrir toda essa área”, admitiu.

Uma das vítimas da quadrilha, um advogado aposentado do extinto Banerj, de 78 anos, teria contado à polícia que os criminosos se aproveitaram do temporal de domingo à noite, que deixou as ruas do bairro desertas, para invadirem as residências. Na hora do crime ele estava com a mulher, de 77. Segundo um vizinho, também servidor público aposentado, o casal foi aterrorizado pelos bandidos.

“Assim como não morreu ninguém, poderia ter morrido. Estamos todos revoltados com a falta de policiamento”, desabafou.

Outro morador, um empreiteiro aposentado de 73 anos, disse que estranhou a movimentação na rua, e que, mesmo debaixo de chuva, foi à casa do filho, que mora ao lado, para impedir que ele saísse de casa.

“Moro há 25 anos aqui e essa não é a primeira vez que testemunho um assalto a residência. Há menos de um ano outro vizinho teve a casa invadida, foi amarrado e espancado por bandidos que levaram tudo o que puderam. E continua tudo na mesma”.

O delegado titular da 81ª DP passou o dia de ontem colhendo depoimentos. Ele disse que já teria identificado alguns integrantes da quadrilha, que teriam participação em outros crimes na região.

“Já estamos de posse das câmeras de segurança das residências, que vão ajudar nas investigações”, acrescentou, sem dar mais informações sobre o caso.

 Procurado para comentar o caso, o comandante do 12º BPM, coronel Wolney Dias, não retornou as ligações feitas para o celular dele. (O Fluminense)

 

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Santa Teresa ganhará nova linha de bonde

Paralisado desde 2004, o ramal Silvestre, que ligava os bondes de Santa Teresa ao trenzinho do Corcovado, será reativado. A linha voltará após revitalização do sistema sob trilhos. As obras devem ficar prontas em 2013.

A empresa responsável pelos serviços será escolhida em licitação. O projeto prevê a recuperação da via aérea, construção de nova subestação, total substituição dos trilhos, reforma completa da oficina, das estações, paradas e museu do bonde.

Em agosto do ano passado, acidente com o bondinho de Santa Teresa deixou seis mortos e mais de 50 feridos. Após a tragédia, um termo de cooperação técnica foi celebrado entre a Central de Engenharia e Logística — responsável pelos bondes — e a empresa portuguesa Carris, contratada pelo governo do estado. A parceria deve custar R$ 40 milhões e vai permitir a modernização dos carros elétricos.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Rio deve ter seis linhas de VLT até 2016

A prefeitura do Rio finalmente bateu o martelo e já sabe como será a implantação do sistema de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) até os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio-2016. No total, serão seis linhas que percorrerão 52 quilômetros pelo Centro da capital fluminense.

As linhas têm início na rodoviária ou na Central e vão percorrer alguns dos principais locais do Centro, como a Zona Portuária, Av. Rio Branco, Cinelândia e passar próximo às instalações olímpicas no Porto, como a Vila de Mídia para não credenciados, e a Praça XV. No total, são 42 estações.

Cada bonde terá capacidade para 450 passageiros e as linhas de VLT serão interligadas ao metrô, aos trens e aos ônibus. Tanto que a intenção é a de diminuir o número de ônibus, com a implantação do novo sistema.

A previsão é a de que até a Copa do Mundo 2014 duas linhas já estejam em operação. E as demais até 2016.

Assaltantes estão agindo nas ruas de São Lourenço, na Zona Norte


Moradores afirmam que o bairro tem sido palco de recentes confrontos entre traficantes e assaltos são constantes na ruas. Um posto de gasolina foi roubado mais de 20 vezes


Moradores de São Lourenço, na Zona Norte de Niterói, continuam denunciando a falta de segurança. O bairro, segundo eles, tem sido palco de recentes confrontos entre traficantes e assaltos são constantes na ruas. Um posto de gasolina na Rua São Lourenço já teria sido roubado mais de 20 vezes. Com medo, moradores evitam circular à noite.

“Tem um grande supermercado aqui perto, mas a insegurança é tão grande, que as pessoas evitam fazer compras lá. Temos muito medo de ser assaltados no caminho. Aqui não se vê polícia nas ruas, que à noite ficam desertas”, reclama a enfermeira Lúcia Pimentel, de 36 anos.
Outro morador, o aposentado Luiz Alberto Conceição Silva, de 76, conta que já presenciou um assalto e que depois disso evita sair de casa depois que escurece.

“Eu já vi uma moça ser assaltada, mas devido à minha idade avançada não pude fazer nada. Apenas chamei a polícia, mas quando chegou os bandidos já tinham ido embora. À noite não fico na rua, nunca sabemos o que pode acontecer”, diz.
O delegado titular da 76ª DP (Centro), Alexandre Leite, afirma que fará um mapeamento da área para verificar a incidência de roubos e furtos na região.

“Já estamos fazendo um levantamento no Setor de Investigação (SI) para mapear os locais com maior incidência de criminalidade e a partir daí tomar as medidas cabíveis”, afirma.

No fim do ano passado, uma tentativa de assalto levou pânico aos moradores e pedestres do bairro São Lourenço. Ladrões de carros teriam abordado, próximo à Favela do Sabão, o veículo de um policial militar lotado no 12º BPM (Niterói). O agente teria reagido à tentativa de assalto e houve intensa troca de tiros. O PM foi baleado no braço direito e internado no Hospital da Polícia Militar, em Santa Rosa.

Em 2010 o rapper Cláudio Márcio de Souza Santos, de 37 anos, mais conhecido como Speedfreaks, foi assassinado no bairro.

A delegacia ainda não possui dados específicos sobre a violência em São Lourenço este ano, mas de acordo com os últimos números divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), foram feitos 445 registros relativos a roubo e furtos em toda a região coberta pela 76ª DP.

O comandante do 12º BPM (Niterói), coronel Wolney Dias, informou que está realizando operações diárias no bairro para reduzir os índices de criminalidade.(O Fluminense)

Estações do metrô são reabertas após problema de sinalização

Após quase duas horas fechadas, foram reabertas, por volta das 8h desta segunda-feira, as 11 estações da Linha 2 do metrô que tiveram que ser fechadas por volta das 6h20. Uma falha no sistema de sinalização por falta de energia causou o fechamento. Todos os terminais de embarque, entre a Pavuna e Del Castilho, do Metrô, foram fechados. Os passageiros que chegaram a pagar os bilhetes foram reembolsados. Milhares de passageiros sofreram com o transtorno.(O Dia)